Marcelo Bonato

MarceloBonato

Nome: Marcelo Bonato
Cidade/Estado: Santo André/São Paulo
Bio: Formado em Análise de Sistemas, homebrewer, sommelier de cervejas pelo Instituto da Cerveja, especializações em Administração de Empresas e Administração dos Negócios da Cerveja pela FGV. Criador da marca Cervejaria Suméria e sócio fundador da Indústria Andreense de Cervejas Artesanais Ltda.
Atuação na cerveja: Cervejeiro(a) caseiro(a), Dono(a) de cervejaria, Sommelier/Sommelière, Degustador(a)
Site/blog: www.cervejariasumeria.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/marcelobonato
Twitter: não informou
Instagram: instagram.com/cervejariasumeria
Untappd: não informou

***

1) Melhor Ale produzida no Brasil
Dogma Orfeu Negro Russian Imperial Stout. Um estilo que acho fantástico. Ainda nas panelas, quando brassava constantemente os testes iniciais da Suméria, era sem dúvida o estilo que mais gostava de fazer. Essa cerveja da Dogma, com seus acentuados aromas de café, chocolate, caramelo e frutas secas, além das sensacionais notas de baunilha e um corpo denso e aveludado, sem dúvida alguma é uma receita a ser admirada por muitos. O conjunto se completa através do externo. Seu rótulo traz a peça Orfeu Negro da Conceição, onde retrata um dos pilares do pensamento de Vinícius de Moraes: o amor absoluto. Vida longa e prospera a essa cervejaria.

Onde você a provou?
Bar/restaurante/loja

1a) Melhor IPA produzida no Brasil (American, English, Session, Imperial, Black, Belgian etc)
Júpiter 10 Lúpulos. Haja lúpulo, haja malte! Na seleção de David Michelsohn encontramos Simcoe, Ahtanum, Topaz, Amarillo, Cascade, Centennial, Columbus, Equinox, Motueka e Citra. Além disso, a potente base maltada e os 8,5% de álcool deixou o meu paladar com uma boa sensação de ecstasy. Fodastica!

1b) Melhor Stout produzida no Brasil (Sweet, Dry, Export, Imperial etc)
Dogma Orfeu Negro Russian Imperial Stout.

2) Melhor Lager produzida no Brasil
DUM Jan Kubis. Essa é uma Lager que, na minha humilde opinião, oferece tudo aquilo que eu gostaria de encontrar em uma Lager de respeito. A alta carga de lúpulos americanos a torna uma cerveja aromática, com final seco e amargo. Um teor alcoólico de 5,3% e IBU de 53 unidades proporcionam uma excelente drinkability, liberando o paladar para o próximo gole, durante o dia todo. Quem sabe, sabe! Parabéns Murilo!

Onde você a provou?
Evento/festival cervejeiro

2a) Melhor Bock/Doppelbock produzida no Brasil
Cathedral Helles Bock. Menos maltada, mais sequinha, mais lupulada e mais amarga. Um delicioso aroma com maltes especiais é adicionado na medida certa! O resultado surpreende com o caráter encorpado dessa receita.

3) Melhor Sour ou Wild Ale produzida no Brasil (cervejas ácidas)
Morada Cia Etílica Abera Base. Esse cara sabe criar coisas inéditas no mercado! Sem dúvida o estilo vai ser muito explorado depois dessas invenções mirabolantes de André Junqueira. Sensacional!

4) Melhor Barrel ou Wood Aged Beer produzida no Brasil (cervejas maturadas em madeira)
Weird Barrel Naughty Grog. Essa Black IPA envelhecida em barril de rum a partir de receita elaborada com lúpulos Galena e Amarillo, contando ainda com dry hopping com Amarillo é fantástica. Inspiração para minhas futuras criações na panela!

5) Melhor Ale estrangeira à venda no Brasil
Prairie Wine Barrel Noir. Uma Imperial Stout envelhecida em barril de vinho tinto!!! Não precisaria falar mais nada. Notas de café e de chocolate que são complementadas por sabores de frutas vermelhas e carvalho (dos barris de vinho). Uma cerveja única, classificada com nota 97 no Rate Beer. É de cair o C# da B*%$# !

6) Melhor Lager estrangeira à venda no Brasil
Saison DuPont Cuvée Dry Hopping. Cada ano melhor!

7) Melhor Sour ou Wild Ale estrangeira à venda no Brasil (cervejas ácidas)
Amager Under the Milky Way. Os caras não param com a insanidade!

8) Melhor Barrel ou Wood Aged Beer estrangeira à venda no Brasil (cervejas maturadas em madeira)
New Belgium Brewing Company Fat Tire.

9) Melhor cerveja caseira
Frankstein. Tomei essa cerveja no começo de 2015 com uma amiga e cervejeira de panela Luany! Foi a melhor, sem dúvida, ainda reproduziremos na fábrica.

10) Há algum estilo de cerveja que careça de mais oferta de rótulos no Brasil? Qual?
Grodziskie. Esse estilo polonês, esquecido desde o século XVII, foi recuperado através de uma parceria fantástica com diversas cervejarias nacionais. Nosso objetivo é fomentar o estilo no Brasil, através do Projeto Grodziskie Brasil. Uma cerveja leve, com muito trigo defumado e baixíssimo teor alcoólico, vale a pena conferir.

10a) Em 2015, você consumiu mais cervejas…
Nacionais

10b) Da mesma forma, em 2015 você tomou mais…
Cervejas em garrafa

11) Melhor bar cervejeiro ou brewpub ou taproom nacional
Cervejaria Ideal. Acredito que todos os pontos de venda são excelentes, cada um com as suas características singulares, seja na hora do serviço, da qualidade e da variedade. A Ideal chegou para somar e engrandecer ainda mais o time. Vida longa!

11a) Melhor restaurante brasileiro com oferta de cervejas
Empório Alto dos Pinheiros. Lá tem de tudo e mais um pouco! Além do esforço e do bom atendimento oferecido por uma das brigadas mais completas do País.

11b) Qual o local brasileiro em que você tomou chope na melhor condição de qualidade?
Lund. O frescor e a gratidão em beber uma boa cerveja direto do tanque é algo surreal e impagável. É possível vivenciar essa experiência em muitas outras plantas cervejeiras do País, a Lund é a que mais frequento e me sinto em casa.

12) Melhor mídia cervejeira (blog, site, podcast, videocast, canal de Youtube, programa de rádio, programa de TV etc)
All Beers. É necessário votar em apenas um, mas de um modo geral, acredito que cada blog, cada site, cada podcast, videocast, canal do Youtube, programa de rádio, TV, entre outros, tem o seu fundamental papel na disseminação da informação cultural e evolução cervejeira do País. Os nomes de cada um desses canais já são mais que sabidos e, por mim e por todos, admirados dia após dia pelo seu trabalho e dedicação.

12a) Melhor site de cervejaria nacional
Cervejaria Suméria. Hoje, acredito que através da “fanpage” no Facebook, as cervejarias têm mantido uma maior aderência com o público de um modo geral. Nesse quesito, a Cervejaria Suméria faz acontecer. Mantém e alimenta a sua comunidade digital com vigor, através de muita informação e dinamismo de um modo geral.

12b) Melhor comunicação visual de cervejaria nacional
Juan Caloto. Os caras sabem se posicionar e chamar a atenção.

13) Melhor sommelier/sommelière de cerveja brasileiro(a)
Kathia Zanatta. Minha professora e amiga a quem tenho uma admiração sem igual!

14) Melhor evento cervejeiro nacional
Slow Brew Brasil. Em um festival cervejeiro, devemos levar em consideração uma serie de requisitos que garantirão o sucesso e a qualidade do evento. Entre eles estão o atendimento ao consumidor, a forma de negociação e a exposição de marca para com a cervejaria e a forma com que todo o projeto é conduzido. Complementar a todos esses quesitos, a honestidade conta mais do que tudo. É preciso ser justo e eficaz naquilo que se propõem. Juntamente com o Slow, é impossível não citar o excelente trabalho de Lisa Torrano e Marcelo Games. Essa dupla, através dos encontros do Cerveja Artesanal São Paulo, vem tornando a cena cervejeira em São Paulo, cada vez mais forte e solidificada.

15) Melhor fato cervejeiro do ano
O fortíssimo trabalho realizado pelas associações Apacerva e Abracerva. Juntos somos mais fortes e vamos mais longe!

16) Pior fato cervejeiro do ano
A desaceleração nas vendas do setor diante da forte crise do pais. 2016 ainda será difícil, mas em 2017 voltaremos a acelerar com tudo.

17) Previsão cervejeira para 2016
Mais maduro e mais fresco. Veremos a ascensão cada vez maior das torneiras espalhadas por todo o pais. As garrafinhas serão cada vez menos encontradas e a modalidade “on tap”, cada vez mais evidente. O mercado pulsa!

18) O que você entende por escola cervejeira?
Uma escola cervejeira tende a complexidade, raízes e história. Não se cria uma história em um ano, não se copia raízes, cria-se.

18a) Na sua opinião, o Brasil conseguirá ter uma escola cervejeira própria um dia?
Sim. O Brasil ainda engatinha nesse quesito, mas caminhamos para a fundação, através de uma evidência cada vez maior e uma valorização cada vez mais evidente de rótulos tipicamente brasileiros, tipicamente fundamentados no País. Certamente essa será a base da nossa escola. Cervejas não somente com frutas brasileiras, mas com ingredientes gerados pela nossa terra gentil.

19) A situação econômica do Brasil fez com que você alterasse projetos e hábitos cervejeiros? De que forma?
Não. Falo só por mim, mas falo pela experiência que tenho como consumidor, proprietário de estabelecimento cervejeiro e fabricante de um modo geral. A situação do País fez o ticket médio diminuir, fez os bares se adaptarem, fornecendo opções mais enxutas e doses menores ao público em geral. Os fabricantes ainda enfrentam grandes desafios de uma maneira geral, seja através dos impostos, seja com a logística, seja com a alta do câmbio monetário. Sobreviver e criar por aqui não é tarefa fácil, não é algo para se brincar. Surpresas para 2016 e mudanças de habito já começam a apontar um novo mercado.

20) O que você acha de negociações (aquisição, fusão etc) entre grandes grupos cervejeiros e micro cervejarias?
É uma tendência de mercado, não adianta reclamarmos ou tentarmos impedir. Simples assim!

21) Você ou sua empresa tem/têm alguma relação profissional/comercial com alguma das marcas e empresas citadas nos votos? Em caso afirmativo, favor especificar quais:
Não.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s